Apresentação de livros destK

Apresentação de livros marca o encerramento da Semana da Leitura Concelhia

A Casa da Cultura recebeu, no fim-de-semana de 6 e 7 de abril,  duas sessões de apresentação de livros, dirigidas à comunidade, que encerraram mais uma edição da Semana da Leitura Concelhia (SLC), que decorreu ao longo de uma semana, em Santa Comba Dão, propiciando diversos momentos informativos, lúdicos e culturais dirigidos a toda a população concelhia.

Dia 6: “Com Famílias nos Entendemos: Modelos e Práticas para e com Famílias”
Com doutoramento em Ciências Sociais, na especialidade de Serviço Social, a santacombadense Joana Brinca, que é também  coordenadora da Coleção “Intervenção”, conduziu, no dia 6 de abril,  a sessão de  apresentação da obra “Com Famílias nos Entendemos: Modelos e Práticas para e com Famílias”, que dá a conhecer o trabalho desenvolvido pelo  Centro de Apoio Familiar e Apoio Parental (CAFAP) de Santa Maria da Feira, da Obra do Frei Gil.
Ana Vita e Patrícia Almeida, técnicas do CAFAP, apresentaram esta resposta social, que se traduz num serviço de apoio especializado, direcionado a famílias com crianças e jovens,  vocacionado para a prevenção e reparação de situações de risco psicossocial, mediante o desenvolvimento de competências parentais, pessoais e sociais, e também de “habilidades comunicacionais” nas famílias intervencionadas.
Lançada em novembro de 2018, esta obra, da Coleção Intervenção, “denota as preocupações do CAFAP com as Famílias de Hoje e do Amanhã e desvenda práticas profissionais (através de estudos de caso), inseridas num modelo centrado na promoção do bem-estar da criança, do jovem e da sua família”.
Na  obra é dado  “um contributo para uma melhor compreensão da resposta social designada CAFAP e para a divulgação de práticas neste contexto. É uma obra teórica e prática, com ênfase na gestão e na partilha das emoções e dos afetos, nas dinâmicas relacionais e familiares, sem descurar a supervisão no “cuidar o outro” e “no cuidar de quem cuida” (equipa do CAFAP), através de metodologias ativas, participativas e criativas, onde os sujeitos de intervenção têm um importante papel no sucesso da intervenção dinamizada por esta equipa”.
Presente na sessão, o vice-presidente, Joaquim Agostinho Marques, agradeceu a presença de Joana Brinca e das técnicas do CAFAP que se deslocaram a Santa Comba Dão, dando a conhecer um modelo de intervenção social,  que considerou  pertinente e bastante interessante, na medida em que dá a conhecer não apenas as metodologias aplicadas, mas também os resultados práticos da ação desenvolvida.
Joana Brinca aproveitou para lançar o desafio para a criação de um CAFAP em Santa Comba Dão. Uma resposta que possibilita  um trabalho de proximidade com as famílias em risco, numa intervenção  realizada no meio natural de vida, que potencia  a ” diminuição de processos na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens e mesmo de institucionalizações”.

Dia 7: Francisco Penim: Primeiro Sendo
O jornalista e executivo de media, Francisco Penim apresentou no dia 7 de abril, a sua primeira obra “Primeiro Sendo”, que o autor classificou como “um livro de amor, feito com amor, feito por amor, feito para transmitir amor, para passar esse amor”. Com a chancela da Chiado editores, a obra traz-nos a história de Martim e Rita, e aborda a relação entre o amor, a distância e o tempo.
Este é, também,  o primeiro livro de Francisco Penim, de 52 anos, uma personalidade amplamente conhecida do mundo dos media, que começou, na rádio, em 1986. Na televisão, e desde 1994, produziu e realizou inúmeros programas de informação e entretenimento para a  RTP, SIC, TVI e outros canais. Trabalha, atualmente, na CMTV.
A apresentação do autor esteve a cargo de Leonel Gouveia, presidente da Câmara, que lhe deu  as boas-vindas a Santa Comba Dão, convidando-o a conhecer, futuramente,  “esta terra bonita”. O representante máximo da autarquia reiterou  o facto de ser um amante da leitura e de ter lido, avidamente, na juventude, as obras de Júlio Dinis, um gosto revelador de uma personalidade romântica,  uma faceta que assumiu  no decorrer desta sessão.
Francisco Penim agradeceu o convite e deu a conhecer origem desta sua primeira obra. Desde  o  desafio lançado pela Chiado Editores até à escolha de uma história de amor, o autor revelou  que este primeiro livro  corresponde, de igual modo, a uma visão e personalidade romântica, que partilha com o presidente da Câmara, Leonel Gouveia.  Nas palavras que dirigiu à assistência, falou ainda da origem do título e também do facto de ter demorado algum tempo a escrever esta  obra, afirmando que  quis, sobretudo,  saborear o prazer da escrita.
O autor aludiu, também, ao cenário que o inspirou, o Jardim Constantino Palha, em Vila Franca de Xira, um espaço que conheceu por mero acaso.  Enquanto passeava pela zona começou a imaginar que “havia ali uma história que poderia ser contada”, naquele cenário, naquela cidade, uma história passada nos anos 80. Uma história do amor do Martim e da Rita, uma história feita de demonstrações de amor, de provações e de obstáculos a ultrapassar.
“Em parte, escrevi este livro para demonstrar à minha mulher que a amo”, disse Francisco Penim, esclarecendo: “Eu escrevi este livro para o amor que me une à minha mulher e para todos os amores que unem os homens às suas mulheres”.

 Cameron Sutton Womens Jersey