1

Lançamento do Livro – ”Os Meus Poemas NÃO Rimam”

No passado dia 7 de outubro, realizou-se, na Casa da Cultura, o lançamento do livro “OS MEUS POEMAS NÃO RIMAM”, da escritora Ana Beatriz Cruz.
A apresentação contou com a presença do Sr. Presidente, Dr. Leonel Gouveia, e com os oradores convidados, a Professora Maria Dulce Ferreira Lopes e o Professor Doutor Luís Bonixe.
Ana Beatriz Cruz é uma jovem escritora, mestre em “Jornalismo, Comunicação e Cultura” pela Escola Superior de Educação de Portalegre, Instituto Politécnico de Portalegre. Da sua experiência profissional consta que foi jornalista de dezembro 2013 a janeiro 2017 no Jornal Defesa da Beira.
Foi autora de um poema integrante no VIII Volume da Antologia de Poesia Portuguesa Contemporânea “Entre o Sono e o Sonho”, edição e organização da Chiado Editora. Participou com apresentações no 2º Congresso Literacia, Media e Cidadania, no XIII Congresso Internacional IBERCOM e no III Seminário de I&DT. Foi coordenadora da Comissão Organizadora das “XIV Jornadas da Comunicação” e membro da Comissão Organizadora das “XIII Jornadas da Comunicação” da Escola Superior de Educação de Portalegre. Participou na “Vanguardia Iberoamericana”, em 2009, representando a Escola Superior de Educação de Portalegre, em vários espaços de debate com jovens de países ibero-americanos.
A jovem escritora confessou “escrever está-me nas veias. Não faço sentido sem a escrita. Escrever é o meu refúgio, o meu calmante, o meu desabafo. Escrevo quase todos os dias nem que sejam mensagens de amor, e não me imagino sem o fazer. O mais engraçado é que nos dias sombrios tenho mais inspiração, talvez porque me dá força conjugar palavras, talvez porque me dá jeito carregar o papel de angústias, talvez não haja explicação”.
Para a Ana Beatriz Cruz, os “meus poemas não rimam mesmo, não respeitam métricas, não têm regras. Os meus poemas são como um autorretrato: calmos e tempestuosos, apaixonados e nostálgicos. São rabiscos, rascunhos, pedaços de mim. Os meus poemas são estados de alma. Alguns falam na minha vontade constante de escrever, outros na minha terra, uns são declarações de amor e outros mensagens de dor, alguns são demonstrações de carinho e paixão pela vida(…)este livro é o meu primeiro passo na escrita e a partir daqui a ligação jamais será quebrada. Este livro sou eu, somos nós todos, um pouco estranhos”.
A escritora agradeceu a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal pela simpatia com que no primeiro momento disse que estaria presente na mesa da apresentação, agradecendo as suas palavras. Ao Professor Bonixe que aceitou sem hesitar o convite, ficando muito honrada por o ter feito. Agradeceu, ao professor, o convite que lhe fez para participar numa sessão sobre Jornalismo e Literatura que decorrerá no dia 19, na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais de Portalegre.
À professora Dulce que além de aceitar o convite ainda a ajudou muito, nomeadamente, o carinho que mantêm ao longo dos anos.
Demonstrou reconhecimento à Dra. Elizabete Almeida pelo empenho, pela disponibilidade e toda a atenção, enquanto excelente profissional que é.
Não esqueceu o Amaro Figueiredo, Coordenador da Editora Canhoto Esquerdino, pelo convite que fez para participar no seu projeto “Cabeça Falante-Uma Cidade Que Vai Contar Histórias”, que consta de um livro com histórias de autores santacombadenses, e não só, no qual terá três poemas.
Para a Coordenadora da Biblioteca Municipal, Elizabete Almeida, “é sempre um enorme orgulho e prazer acolher mais uma jovem escritora santacombadense. Este livro apresentado demonstra claramente uma excelente qualidade de escrita. Quero expressar o meu agradecimento pelo contributo, na oferta do livro, que vai enriquecer e fazer parte do espólio da nossa Biblioteca Municipal Alves Mateus”. O evento foi organizado pela Biblioteca Municipal, que contou com um número considerável de pessoas.